©  2018 Todos os direitos reservados a Dra. Emilly  Cristina de Bulhões.

  • White Facebook Icon

Tel: 011-5677-2232

Curta nossa página no Facebook.

Rua Eng Jorge Oliva, 342 - Vila Mascote, São Paulo, SP, 04362-060

  • Branca Ícone Instagram

Curta nossa página no Instagram.

Nariz

Afecções nasais

Adenoide aumentada ou adenoidites
 

Adenoide é um tecido linfoide com função de proteção e produção de anticorpos.
 

Situa-se na porção posterior do nariz, entre o nariz e a garganta, em uma porção que denominados rinofaringe.
 

Na rinofaringe encontramos também uma estrutura chamada tuba auditiva, que se bloqueada (por tecido adenoideano, por exemplo), pode levar a alteração auditivas e otites de repetição.


Ter adenoide é normal e esperado na infância, entretanto quando o tamanho desse tecido é muito aumentado (hipertrofia adenoideana) ou se torna um local de grande acumulo de bactérias (os chamados biofilmes) levando à adenoidites de repetição, pode se tornar um grande problema à saúde.

Sintomas

Obstrução nasal e respiração oral persistentes, infecções de vias aéreas superiores (“resfriados”, amigdalites, sinusites) recorrentes, otites de repetição, otorréia (saída de secreção da orelha), tosse crônica e alterações craniofaciais (protusão de dentes superiores, retração de queixo, fáceis alongada)

Tratamento

O tratamento pode ser medicamentoso ou cirúrgico, dependendo de cada caso.

Desvio do septo nasal

 

O septo nasal é uma estrutura que fica na parte central do nariz, formada por osso e cartilagem. Essa estrutura divide o nariz em cavidade nasal direita e esquerda e faz parte da sustentação e estética nasal. Quando há alguma tortuosidade dessa estrutura, dependendo da localização do desvio e do grau do desvio (leve, moderado, acentuado), pode haver obstrução nasal com dificuldade para respirar.

 

O desvio septal, em algum grau, é extremamente comum na população em geral, mas é importante ressaltar que nem todos os desvios são passíveis de tratamento cirúrgico. O tratamento desse desvio ocorre somente quando há queixas obstrutivas, com desvios que sejam compatíveis com a queixa.

 

Na população pediátrica o desvio septal costuma ser uma condição menos comum e, quando presente (e obstrutivos), geralmente estão associados a traumas prévios (na infância ou durante o parto). Durante a adolescência, com o desenvolvimento e consequente crescimento de várias estruturas do corpo (inclusive o septo), podem ocorrer desvios do septo nasal ou piora de desvio leves pré-existentes.

Sintomas
Obstrução nasal, dificuldade de respiração, roncos, respiração oral e apneia​.


Tratamento

Quando o desvio septal é obstrutivo e traz consequências para o paciente, o tratamento indicado é o tratamento cirúrgico (septoplastia), tendo em vista que não há medicações para reduzir ou retificar desvios do septo.

 

Sinusites

Sinusite é uma inflamação/infecção dos seios da face (seios paranasais). Na maioria das vezes é causada por infecções virais, podendo ser infectada por bactérias, com sintomas mais exuberantes e persistentes.

As sinusites podem ser classificadas como agudas ou crônicas, a depender do tempo da doença. Alguns fatores podem predispor ao aparecimento ou à recorrência dessa patologia: rinite, adenoidite (se curiosidade, ver tópico sobre “adenoidites”), resfriados, desvio septal, hipertrofia de cornetos e de adenoide, polipose nasal, imunodeficiência (imunidade baixa), infecções dentárias, entre outras.

Sintomas

Os sintomas iniciais são muito semelhantes a uma gripe, entretanto há persistência dos sintomas por mais tempo do que o esperado. Podemos encontrar secreção nasal, obstrução nasal, peso na face, gotejamento posterior (sensação de secreção descendo por trás da garganta), dificuldade para sentir cheiro (hiposmia), dor de cabeça, tosse, febre, indisposição. Não é necessário todos os sintomas estarem presentes para diagnosticarmos uma sinusite. Em crianças, a tosse, febre e falta de apetite podem ser os únicos sintomas.

 

Tratamento

Em infecções virais, o tratamento sintomático costuma ser suficiente. Medicações para dor, lavagem nasal com soro fisiológico e eventualmente medicações anti-inflamatórias.

Quando há infecção bacteriana aguda, o tratamento com antibioticoterapia se faz necessário. Em infecções recorrentes, fatores predisponentes devem ser investigados e tratados (adenoidites, desvio septal, imunodeficiência, por exemplo).

Nas sinusites crônicas, além do tratamento medicamentoso, o tratamento cirúrgico pode ser indicado, através das sinusectomias, sinusotomias ou FESS (functional endoscopic sinus surgery).

Faça o agendamento online. É fácil, rápido e seguro.